vamos_encarar_2016

VAMOS ENCARAR 2016?

Vamos encarar 2016? Precisamos otimismo, desliguei a televisão na minha casa, chega de ser bombardeado por tanta notícia ruim. Nossas contas a pagar continuam e o jeito é se concentrar e trabalhar. É hora de organizar a casa para encarar o ano.

Quando a preocupação com dinheiro aumenta diante de incertezas, se faz mais importante a organização e clareza de nossas finanças, portanto vamos dar algumas dicas de como iniciar o ano organizando as contas de maneira rápida e simples fechando com uma boa visão do fluxo de caixa para o ano.

Contas fixas

A primeira coisa a fazer é uma lista das contas fixas, segue abaixo um exemplo:

DESPESAS ADMINISTRATIVAS                 
Contador
Hosting, dominios
Internet (mensalidade)
Telefones fixo
Telefone celular
Luz / Energia Elétrica
Água
Faxina
Aluguel, iptu, condom.
FOLHA
Salários colaboradores
INSS
FGTS
IR
Vale transporte
Pró-Labore

 

Em seguida, entre com os dados referentes a estas contas, aproveitando as facilidades de um bom software financeiro já repetindo cada lançamento para todos os meses até o fim do ano como mostrado a seguir:

lancamentos_repetir_mes_a_mes

Ao escolher 12 meses, esta função fará a repetição mês a mês e você já terá lançamentos prévios da despesa fixa até o fim do ano:

Vcto Descrição Valor
25/01/2016 Luz – energia elétrica 200,00
25/03/2016 Luz – energia elétrica 200,00
25/04/2016 Luz – energia elétrica 200,00
25/11/2016 Luz – energia elétrica 200,00
25/12/2016 Luz – energia elétrica 200,00

Posteriormente não precisará mais digitar a cada mês, apenas conferindo os valores quando chegar o vencimento e ainda podendo fazer isto direto a partir da conciliação bancária.

 

Precisando de ajuda, entre em contato com nosso suporte, teremos prazer em atendê-lo, mesmo que ainda não seja cliente.

 

Atenção as variações sazonais nas contas fixas

Revisando a digitação das contas fixas, será importante lembrar as que tem variações durante o decorrer do ano.

A energia elétrica geralmente é maior nos meses de verão quando se usa mais ar-condicionado.

Existem várias taxa anuais, como iptu, alvarás municipais, renovações de domínios e outros que só aparecerão uma vez por ano.

Ainda com relação a folha, não esquecer do décimo terceiro, férias e aumentos salariais previstos de acordo com dissídios, sindicatos que sua empresa escolheu.

 

Contas variáveis

Após listar aquelas contas, das quais não conseguimos escapar, devemos pensar nas despesas variáveis e investimentos que pretendemos fazer em nossa empresa.

Todos os custos para execução de projetos, fabricação de equipamentos, compra de produtos para revenda são considerados variáveis, pois quando vendermos mais estas despesas aumentarão e da mesma forma quando diminuir as vendas, as despesas também diminuem.

Despesas comerciais com anúncios, vendedores, deslocamentos e estadias, na medida do possível também devem ser previstas.

 

Fluxo de caixa anual

Depois das despesas digitadas, será fácil ver um fluxo de caixa previsto para o ano e identificar possíveis furos que podem acontecer no decorrer dos meses.

relatorioFluxoCaixa

 

 

Quanto precisarei faturar?

Com suas despesas categorizadas e totalizadas  em um bom plano de contas, mês a mês, fica fácil entender o fluxo anual e obter a clareza desejada do financeiro. Agora para entender o quanto sua empresa precisa faturar pode-se usar algumas fórmulas simples como nos exemplos abaixo:

Para uma empresa do simples que vende apenas serviços:

> Total de despesas média mensal: 20.000,00

> Percentual de impostos sobre o faturamento: 12%

> Total de faturamento mínimo para pagar as despesas = 20.000,00 + 12% = 22.728,00

 

Para uma empresa que revende produtos:

> Total de despesas fixas média mensal: 10.000,00

> Margem de contribuição na venda dos produtos: 40%  (percentual relativo ao preço de venda – preço de compra de um produto)

> Percentual de impostos sobre o faturamento: 12%

> Total de faturamento mínimo para pagar as despesas = 10.000,00 + (100%-40%) + 12% = 28.410,00

Fazendo o cálculo inverso:

> Vendas: 28.410,00 – Impostos: 12% (3.409,20) = 25.000,80

> Como a margem de contribuição é de 40%, o que significa que cada produto custo cerca de 60% do valor de venda, descontaremos 60% = 25.000,80 – 60%(15.000,48) = 10.000,32

> Do que restou diminuindo as despesas, a conta ficará zerada, e o ponto de equilíbrio sem lucro atingido. Sabe-se então quanto no mínimo será necessário faturar, e cabe a partir deste momento eleger metas para superar o faturamento mínimo calculado.

 

Conclusão

Não vamos esperar a política melhorar, vamos fazer as contas e cuidar do trabalho que depende do nosso esforço.

Bom trabalho

 

 

Deixe o seu comentário